QuartaHQ #06 – Pílulas Azuis

QuartaHQ #06 – Pílulas Azuis

Alguns livros ou quadrinhos nos transformam em uma pessoa melhor, e esse é o caso de Pílulas Azuis de, Frederik Peeters.

QuartaHQ #06 - Pílulas Azuis

Assim como Maus, Pílulas Azuis está em minha lista de HQs que todos deveriam ler: pessoas que não lêem, que não gostam de HQs, que só gostam de heróis. Não importa, é um leitura obrigatória.

Maus te ensina mais sobre o holocausto, sobre campos de concentração, toda essa parte da Segunda Guerra Mundial, provavelmente muito melhor do que você aprendeu na escola e principalmente, transmite sentimentos que os livros de história não transmitem.

É o mesmo caso de Pilulas Azuis, vai te ensinar mais sobre HIV, o drama de uma mãe e filho pequeno soropositivo e sobre o amor verdadeiro, muito melhor que muita palestra, livro, etc.

A HQ conta a historia de amor do autor, Frederik Peeters, com Cati, como a conheceu, como a encontrava ao acaso com o passar dos anos, até realmente conseguir se envolver com ela. Primeiro como amigos se divertindo até o momento em que ela revela que ela e o seu filho pequeno são soropositivos.

Embora após essa revelação vir seguida de várias informações na cabeça de Fred, ele não corre e quer ficar junto de Cati. Então começa a história de amor e drama dos dois, com superações, dúvidas, aprendizado, risadas e compaixão. Uma história que está longe de ser um clichê.

Em uma mistura equilibrada de amor, drama e comédia, Fred nos mostra como eles vão superando as adversidade juntos, aprendendo a lidar cada dia mais com a doença, nos mostrando e nos ensinando uma realidade que não estamos acostumados, como um tema dificilmente abordado no dia a dia, e de como é difícil e como é possível ter uma vida normal. Como o preconceito machuca, enquanto alguns familiares e amigos se aproximam outros se distanciam, e principalmente, como é difícil revelar mesmo para quem está próximo por medo da reação da pessoa.

O drama diário da Cati é algo destacada durante toda HQ, as oscilações de humor, o sentimento de culpa, a preocupação constante, as alegrias de boas noticias. Tem um capítulo inteiro falando sobre o filho de Cati no hospital, com ela e Fred lidando com a situação, o trabalho de explicar e fazer o pequeno tomar os medicamentos, como qualquer problema que aparece é uma luta. E quem tem filhos, vai ficar ainda mais sensibilizado nessa parte.

A cada página você quer saber mais, é uma história que te prende para ler de uma vez só.

Fred várias vezes se questiona sobre a sorte, como somos jogados ao acaso, como esse tipo de coisa pode acontecer, tem uma parte reservada só para isso.

É uma HQ que vai te ensinar não só sobre HIV, superação, preconceito, mas sobre amor. Como o amor e companheirismo podem te ajudar a superar as dificuldades. Fred ama Cati de verdade, ficou com ela e a ajudou o tempo todo, e a seu filho também. Ele revela que não era muito próxima de crianças e que o pequeno o conquistou, e como se preocupava com o futuro dele. É algo que aperta o coração.

No final da HQ tem extras, muito importante de serem lidos. Fred faz uma entrevista com sua família 13 anos após a HQ ter sido escrita. É algo sensacional.

Aprendi muito nessa HQ, sobre HIV, amor (é umas das melhores histórias de amor que já vi), superação, preconceito, sobre tudo, realmente é uma leitura que mexe com você e acredito que te deixa uma pessoa melhor.
Vale muito a pena, leiam a HQ, compre, empreste, indiquem para todos.

Pílulas Azuis tem 206 páginas, está na quinta reimpressão. Você pode comprá-la na Amazon.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *