Bom galera, hoje não tem texto da CCXP, e bem provavelmente vocês sabem o porquê. Hoje pela manhã, a lenda dos quadrinhos e criador de vários dos nossos heróis favoritos da Marvel foi para junto do One Above All.

O gigante Stanley Martin Lieber, Stan Lee, faleceu hoje, 12 de novembro de 2018, aos 95 anos de idade.

Foto: Reuters/Mario Anzuoni

Falar sobre a carreira desse monstro da 9ª arte é falar sobre a própria história dos quadrinhos, já que ele começou na década de 40 a desenvolver quadrinhos, sob a Timely Comics, que mais pra frente se tornaria a Marvel Comics.

Sua primeira história publicada foi na revista Capitão América #3, de 1941, e logo após assumiu o cargo de editor interino na Timely, aos poucos 19 anos de idade, sendo o editor mais novo a assumir tal cargo na empresa.

Após sua volta da Segunda Guerra Mundial, onde serviu no setor de comunicações, passou a produzir novamente para a Timely.

E é aqui que a carreira de Lee decola, e junto, o que viria a ser a Marvel Comics. Em 1961, após a alavancagem de vendas dada pela DC com a criação da Liga da Justiça em 1960, Lee e Jack Kirby criam o Quarteto-Fantástico. No ano seguinte, dois dos personagens mais memoráveis e mais incríveis de todo o mundo dos quadrinhos são criados: O Incrível Hulk e o Homem-Aranha.

E dai em diante, já sabemos o que mais veio: os X-Men, Avengers, Daredevil, Ant-Man, Dr. Strange, Thor, e muito mais de 300 personagens que vem fazendo parte de nossas vidas, e das vidas de nossos pais e avós. Personagens que inspiraram fantasia, sci-fi, romance, drama, tantos atores, roteiristas, diretores e editores, criadores de conteúdo e, sinceramente, muito do que somos hoje.

Se não fosse por Stan Lee e sua criatividade absurda, provavelmente não estaríamos aqui conversando, ficando felizes por HQs cada vez mais incríveis e filmes da Marvel a cada alguns meses. O Multiverso não existiria. Nunca teríamos ouvido falar que “com grandes poderes, vem grandes responsabilidades”. Não teríamos visto os Vingadores se formarem, romperem, voltarem em novas formações. Não teríamos visto o embate ideológico entre Magneto e o Professor Xavier. Não teríamos algumas das melhores animações de nossas infâncias. Enfim… não teríamos um mundo de boas histórias que temos hoje.

Fonte: comingsoon.net / X-Men Magneto Spotlight

Hoje, galera, pode até ser que uma luz tenha se apagado por aqui, mas o legado, a história, e a importância dessa pessoa que fez tanto bem nesse mundo vai permanecer gravada, pra sempre.

Esteja aonde estiver, seja em Valhalla ou qualquer outra dimensão ou universo, saiba que você foi importante em todas as nossas vidas.

Category: HQ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *