A escola de assassinos, Deadly Class, está disponível na Globoplay

A escola de assassinos, Deadly Class, está disponível na Globoplay

Está disponível na Globoplay, a série Deadly Class, baseado no quadrinho de mesmo nome e com a produção executiva dos irmãos Russo, de Vingadores Ultimato.

A Globoplay tem apostado em séries inéditas em sua plataforma de streaming e a recém adicionada é Deadly Class, que apesar ter o nome dos irmãos Russo nada a ver tem com grandes heróis, mas espere por muita pancadaria.

Sangue e violência na série Deadly Class

Deadly Class conta a história de Marcus Lopez, um garoto que perdeu os pais, está pelas ruas foragido até que ele é recrutado para estudar em uma escola de assassinos devido à sua reputação.

Quando Marcus é recrutado, já conhecemos alguns personagens que acompanharemos por toda a temporada. Inclusive uma garota asiática, conhecida pelo filme fofíssimo “Para Todos os Garotos que eu já amei”. Isso mesmo, a garota poderosa com uma katana é Lana Condor, a nossa querida Lara Jean.

Mas não é só o rosto de Lana Condor que vemos nessa história. Quando Marcus conhece o responsável pela escola, vemos mais uma rosto querido, Benedict Wong, o Wong, amigo e escudeiro do Doutor Estranho. E não, ele não faz magias com as mãos. Apesar de usar suas mãos para lutar bravamente.

De início, Marcus fica relutante em frequentar aquela escola estranha, para a qual os grandes criminosos mandam seus filhos e que há divisões de grupos lá dentro: os negros, os asiáticos, os brancos nazistas, os mexicanos e por fim, os ratos, os excluídos, onde Marcus é destinado.

Com o decorrer da série, descobrimos um pouco mais de cada personagem, principalmente daqueles que lideram suas tribos. Que são exatamente aqueles que aparecem inicialmente para recrutar Marcus e acabam, juntos, se envolvendo em grandes confusões.

DEADLY CLASS — “Reagan Youth” Episode 100 — Pictured: (l-r) Luke Tennie as Willie, Lana Condor as Saya, Benedict Wong as Master Lin, Maria Gabriela de Faria as Maria, Liam James as Billy Credito: Allen Fraser/Syfy/NBCU Photo/Getty Images

Como uma boa história de adolescente, ela está abarrotada de clichês, a violação de regras da escola, uso de drogas, álcool e claro: os relacionamentos amorosos, que faz conduzir uma pequena parte da história.

A escola poderia ser qualquer uma: regras, professores, hierarquia, grupos por todos os lados, se não fosse o tipo de aulas que eles possuem, desde lutas, aulas com um serial killer, envenenamento e até mesmo uma aula com uma tarefa um pouco mórbida.

Além disso, a série não poupa o uso de sangue e violência, trazendo até mesmo para a tela algumas imagens um pouco gore, mas que traz um certo plus para a série de aprendizes de assassinos.

Uma das partes mais interessante da série é quando os personagens contam a sua história para o público e vemos o passado dele através de animações. Talvez, pela violência não quiseram usar crianças. De qualquer forma, o artifício foi certeiro.

Outro destaque de imagem para a série é de quando os personagens usam alucinógenos e acabamos sentindo um pouco do que eles sentem, com imagens psicodélicas super coloridas.

Ah claro, não se pode deixar de lado a trilha sonora: puro rock and roll para combinar com as aventuras dos jovens em meados dos anos 80. Além disso, muitos deles valem-se do estilo Punk (inclusive, um deles é a caracterização do Sid Vicious, dos Sex Pistols).

Apesar da história ser baseada em quadrinhos, eu não a conhecia. Mas a série me deu uma grande vontade de ler.

Há alguns defeitos na narrativa, algumas coisas incomodam um pouco, mas isso pode ser um assunto para um outro post.

Deadly Class está disponível na Globoplay em 10 episódios.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *