CCXP19 | HQ – Coringa, arte de Lee Bermejo

CCXP19 | HQ – Coringa, arte de Lee Bermejo

Em 2016, a CCXP recebeu no stande da Chiaroscuro, o Brian Azzarello e para quem conseguiu seu autógrafo na HQ Coringa, agora em 2019 foi confirmada a presença do Lee Bermejo.

O Lee vem pela primeira vez na CCXP e participará do evento todos os dias, além de painéis que serão anunciados mais pra frente.

Lee Bermejo foi criado na região central da Califórnia antes de iniciar sua carreira na Wildstorm Studios ao lado de Jim Lee, em 1997. Já trabalhou ilustrando diversas graphic novels ao lado do roteirista Brian Azzarello, como “Coringa”, “Luthor”, “Antes de Watchmen: Rorschach” e, mais recentemente, “Batman: Damned”. Como artista solo, roteirizou e ilustrou tanto “Batman: Noel”, como “Suicidas”, além de produzir diversas capas para DC, Marvel e Dark Horse. As ilustrações produzidas pelo artista retratando rockstars mortos intitulada “Rock in Peace” foram publicadas na revista italiana “XL”. Lee mora em uma cidadezinha europeia desde 2003.

CCXP19 | HQ - Coringa, arte de Lee Bermejo

A HQ Coringa possui o roteiro de Brian Azzarello e a arte do Lee, com um ponto de vista do submundo dos vilões e uma nova percepção de Gotham City.

Na história, Jonny Frost, um bandido qualquer, de repente, se vê ao lado de grandes figuras do crime, como o Crocodilo, Pinguim, Duas Caras. Charada e sua grande inspiração: o Coringa. Coringa é solto da prisão Arkham e o Palhaço do Crime volta à sua vida em Gotham City, partindo para uma jornada sangrenta para reconquistar seu território e lembrar todos os cidadãos quem é o verdadeiro dono da cidade.

Na história, acompanhamos, principalmente, dois personagens: Coringa e Jonny Frost. Vemos Coringa conversando com seus aliados e principalmente, vemos a reação de Jonny Frost diante das atitudes não pensadas do Coringa.

Coringa consegue convencer os médicos do Arkham que ele não é doido e então, é liberado. Quem vai lhe buscar é Jonny que logo se vê no meio de grandes vilões e começa a fazer parte dos planos inusitados e loucos do Palhaço do Crime.

Vemos um Coringa que acabou de ser solto e está louco para voltar à sua vida normal, mas se depara com grandes perdas e decide que precisa reconquistar tudo aquilo o que ele já não tem mais, o que leva ele a fazer muito mais.

É claro, que acabamos tendo uma participação do Morcego de Gotham City, o Batman, mas a história é centrada no Coringa e podemos conhecer um pouco mais da sua loucura, além de poder ver os vilões amigos (ou não) do Coringa com outra caracterização.

A grande diferença da história é conhecer um pouco da história de um capanga de um grande vilão, o que ele pensa, o que ele passou até chegar até aquele momento e o medo de ter um fim.

A arte de Lee combina muito com as atitudes loucas e sangrentas do Coringa, deixando o personagem mais insano do que a sua história já conta. Como a própria capa produz a um primeiro olhar, algumas imagens podem ser desconfortáveis, mas outra arte não combinaria tanto com a história quanto a do Lee.

Ademais, o Coringa retratado por Lee lembra muito o que vimos nas telas do cinema com Heath Ledger, o que traz uma grande nostalgia ao ler o quadrinho.

Você pode comprar a HQ Coringa na Amazon e, é claro, em dezembro garantir seu autógrafo com o Lee!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *